Director: Octávio Soares - Contacto: 00239 9923140 - E-mail: jornaltropical05@hotmail.com - www.jornaltropical.st

Publicidades

 

Transferir STome_logo_cmyk.jpg (1075,9 KB)


Afriland First BanK- O Banco de confiança

Programa de Apoio Participativo à Agricultura Familiar e Pesca Artesanal (PAPAFPA)
 
Sociedade de Manutenção, Construções e Serviços
   
CERVEJEIRA ROSEMA 

Transferir STome_logo_cmyk.jpg (1075,9 KB)

siga-nos no Facebook

 https://www.facebook.com/SaoTomePestana

 


São Tomé e Príncipe realiza conferência nacional

 

26-03-2014 O Presidente santomense, Manuel Pinto da Costa, defendeu esta segunda-  feira, na abertura duma conferência sobre diálogo nacional, que o futuro e o desenvolvimento do país dependem do contributo de cada cidadão.

"Exige-se de cada um de nós que saibamos dar as mãos pelo futuro do país porque o futuro deste país que é o nosso é acima de tudo o futuro de todos”, disse o Presidente santomense na abertura da reunião no Palácio dos Congressos.

Discursando diante de 980 delegados, o chefe de Estado santomense afirmou que se torna necessário que haja ideias que introduzam reformas para que o arquipélago de 180 mil habitantes caminhe rumo à modernidade no sentido de “não ficar eternamente a marcar passos”.

Pinto da Costa recordou que os progressos alcançados no arquipélago lusófono foram através de diálogo, adiantando ser “preciso saber tirar a lição da nossa história (...) e, quando o diálogo falha, o país estagna”.

“O diálogo não se realiza para impor nada a ninguém. A democracia representativa tem os seus mecanismos de formação de decisões baseada na soberania popular expressa em eleições livres”, sublinhou o Presidente santomense.

Por seu lado, o presidente do governo regional do Príncipe, José Cardoso Cassandra, recordou que o maior desafio da realização deste evento deveria passar pela melhoria das condições de vida da camada da população mais vulnerável, nomeadamente as crianças, os jovens desempregados e os idosos sem sistema de proteção social.

“Este sim é o sistema que deveria alimentar o nosso ódio, em prol da modificação da realidade existente e até fomentar uma luta política partidária saudável”, sustentou.

José Cassandra alertou sobre a necessidade de o Príncipe beneficiar das receitas petrolíferas segundo a lei das receitas petrolíferas que estabelece sete porcento para aquela parcela do território nacional.

O encontro que decorre até à próxima sexta-feira conta com a contribuição do partido no poder, o MLSTP-PSD (Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe-Partido Social Democrata), do PCD (Partido da Convergência Democrática), e do MDFM-PL (Movimento Democrático Força da Mudança-Partido Liberal).

 redação com pana

 « Retroceder

 
 
 
Jornal Tropical | Todo Direito reservado | Av. Marginal 12 de Julho | São Tomé e Príncipe | jornaltropical05@hotmail.com - 00239 9923140