Polícia brasileira abre inquérito contra Lula por discurso após saída da prisão

O ex-Presidente brasileiro depôs na Polícia Federal, por ter falado “das notórias relações do Governo com milicianos”. O inquérito, que tramitava em sigilo, partiu do ministro da Justiça.

O ex-Presidente brasileiro Lula da Silva prestou esta quarta-feira depoimento na Polícia Federal acerca de declarações que deu após sair da prisão, num inquérito que tramitava em sigilo e que partiu do ministro da Justiça, Sergio Moro.

A informação acerca do depoimento de Lula na Polícia Federal, em Brasília, foi avançada pela presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, e confirmada ao jornal O Globo pela assessoria de Sergio Moro.

“Hoje, junto com o deputado federal Paulo Pimenta, participei numa audiência inacreditável, de inquérito contra o [ex-]Presidente Lula. Requisição de Sergio Moro com base na Lei de Segurança Nacional, desenterrada do regime militar, porque Lula falou das notórias relações do Governo com milicianos”, escreveu Hoffmann no Twitter.

observador

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*