Guiné-Bissau/Presidenciais: Missões de observação destacam eleições pacíficas

Nas suas declarações preliminares, a CEDEAO, na voz do seu representante, o maliano Someylou Bobeye Maiga, estima que o pleito decorreu num ambiente geralmente pacífico, transparente, profissional, conforme as normas internacionais.

“A Missão de observadores da União Africana (MOEUA) saúda o espírito patriótico dos dois candidatos, os membros da sociedade civil, e apela à calma  e contenção  aos seus apoiantes, enquanto se aguarda  pela proclamação dos resultados pela Comissão Nacional Eleitoral (CNE)”, lê-se na declaração dos observadores da União Africana,  assinada por Joaquim Rafael Branco.

As mesmas felicitações foram transmitidas pela sociedade civil guineense e pela CPLP, em declarações assinadas pela célula da GOSCE, e pelo moçambicano Baloi.

Recorde-se que na manhã de segunda-feira, o MADEM-G15 que apoia o candidato Umaro Cissoko Embalo, reivindicou a vitória deste, que na sua perspectiva terá ganho com 54 porcento dos votos.

Tal reivindicação está a criar apreensões nas hostes de Domingos Simões Pereira, mas o PAIGC que o apoia e a CENI, ainda não reagiram a referida reivindicação, que começa a ser tida como real.

Tudo acontece numa altura em que começam a chegar os resultados vindos do interior do país.

Na manhã de segunda-feira, as primeiras projecções davam Domingos Simões Pereira, como vencedor na diáspora, com destaque para Cabo Verde, Portugal e Holanda.

Naquele momento, Cissoko, numa declaração que fez em crioulo, acusou o presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de fazer circular nas redes sociais uma mensagem, sem no entanto revelar o seu teor.

“Estou confiante na vitória, como qualquer outro candidato, e o presidente da CNE deve tomar nota das suas declarações”, disse.

Denunciou ainda informações segundo as quais, muitos boletins de voto foram preenchidos no Ministério do Interior para favorecer o seu adversário.

A proclamação dos resultados provisórios está prevista para quarta-feira, 01 de Janeiro de 2020.  

Nesta terça-feira (31), às 10 horas, o Presidente cessante, José Mário Vaz, vai pronunciar um discurso à Nação.

da redação com angopp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *