Governos são-tomense e chinês assinam acordo para obras de alargamento do aeroporto de São Tomé

Os governos são-tomense e chinês assinaram recentemente um acordo para as obras de expansão da pista do aeroporto de São Tomé, requalificação e melhoria do terminal de passageiros e serviços de navegação e controlo aéreo.

O documento foi rubricado pelo ministro das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente, Osvaldo Abreu, e o embaixador chinês em São Tomé, Wang Wei.

“Este é o resultado de anos de trabalho, é o resultado da excelente cooperação entre a China e São Tomé e Príncipe. O Governo chinês tem levado muito sério a cooperação com São Tomé e Príncipe, por isso, os esforços das duas partes levaram à assinatura hoje desse acordo”, disse o diplomata chinês.

O diplomata lembrou que “as grandes obras têm a lógica, procedimento e trâmites”, prometendo todos os esforços “para encurtar esses trâmites”, mas pedindo também “alguma paciência em relação à demora”.

Wang Wei sublinhou que houve “dificuldades colocadas inesperadamente” no arranque das obras, mas garantiu que as partes vão procurar “superar essas dificuldades e levar a um ponto que nós todos desejamos”, embora reconheça que “as obras de grande dimensão são mais complicadas, por isso precisam de tempo”.

O embaixador considerou que a assinatura deste acordo constitui “um passo firme rumo à realização do sonho dos são-tomenses”.

O ministro das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente referiu que, no final das obras, o aeroporto internacional de São Tomé “terá infraestruturas modernas e com a dimensão capaz de acolher aeronaves de grande porte, o que neste momento não é possível”.

plataformamedia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*