Contacto -: +239  9923140 -jornaltropical05@hotmail.com

 

 

Dez partidos e uma coligação vão concorrer às eleições legislativas de São Tomé e Príncipe, agendadas para o próximo dia 25. ADI foi o partido mais votado nas eleições de 2018.

As eleições legislativas elegem 55 deputados à Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe

Dez partidos e uma coligação vão concorrer às eleições legislativas de São Tomé e Príncipe, agendadas para o próximo dia 25, esgotado o prazo de entrega de candidaturas ao Tribunal Constitucional às 24h00 de quinta-feira, dia 11.

Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe / Partido Social Democrata (MLSTP/PSD), Ação Democrática Independente (ADI), Basta, Movimento Democrático Força da Mudança/União Liberal (MDFM/UL), União para a Democracia e Desenvolvimento (UDD), CID-STP, Muda, Partido Novo, Movimento Partido Verde, Partido de Todos os Santomenses (PTS) e a coligação Movimento de Cidadãos Independentes/Partido Socialista/Partido da Unidade Nacional deram entrada no Tribunal Constitucional das respetivas candidaturas, informou uma fonte do tribunal, sob condição de anonimato.

As eleições legislativas elegem 55 deputados à Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe. A ADI foi o partido mais votado nas eleições de 2018, elegendo 25 deputados, seguida pelo MLSTP/PSD, que conseguiu 23 assentos.

A coligação então formada pelo Partido da Convergência Democrática (PCD, segundo maior partido da oposição), pela UDD, e o MDFM foi terceira formação mais votada, obtendo cinco mandatos. O Movimento de Cidadãos Independentes de São Tomé e Príncipe/Partido Socialista (MCI/PS) ocuparam dois lugares no parlamento.

As candidaturas para as eleições autárquicas e regional foram entregues nos tribunais de primeira instância, pelo que não estavam imediatamente disponíveis.

As eleições em São Tomé e Príncipe estão agendadas para o próximo dia 25 de setembro. Lusa