Contacto -: +239  9923140 -jornaltropical05@hotmail.com

 

 

Gabinete Consultivo Chinês de Luta Contra o Paludismo em STP segue com ciclo de fumigação espacial nocturna no arquipélago de São Tomé e Príncipe

 

 O aumento alarmante de casos de paludismo no país é um grande problema de saúde pública e de entrave ao desenvolvimento do arquipélago.   

Conforme o projecto de tratamento em massa contra paludismo em são Tome e Príncipe executado pela equipa chinesa ajuda para atingir a eliminação do paludismo até 2025.

Na noite da sexta-feira, a missão técnica chinesa, seguiu com mais um ciclo de fumigação espacial nocturna na localidade do Bairro do Campo de Milho, da Ilha de São Tomé, no âmbito do programa de luta contra o paludismo no arquipélago.

O Chefe da missão técnica, Guo Wen Feng durante a realização de Fumigação ocorrido no Bairro do Campo de Milho disse, que nesta estação seca, é importante realizar  acção de  fumigação , “por isso nós lançamos esta actividade”, e  tendo frisado que “a época chuvosa não é vantajosa”. Guo Wen Feng  sublinhou o objectivo da fumigação, “é controlar a tendência de aumento de caso positivo de paludismo. Uma intervenção de tratamento de massa para fazer o controlo de paludismo na sua eliminação até 2025”.

Segundo o responsável da equipa de Fumigação, João Viegas,   este novo ciclo de fumigação é  fundamental e referiu que esta acção representa  um dos métodos para luta contra vector do paludismo.

Conforme explicações deste responsável, a fumigação e tratamento em massa contra o paludismo, é uma forma de destruir as zonas de foco da doença, adiantando “um dos métodos eficaz”.

 

João Viegas disse Iniciamos os trabalhos às  21 h,  porque os mosquitos vão atacar as pessoas dentro de casa. Os trabalhos concretamente inicia  às 21h e termina as 22:30horas, uma atividade composta por  6 equipas.

“Já foi efectuado este novo ciclo de fumigação  nos Bairros da Liberdade, Diogos Nunos, no próximo sábado dia 28 , será em Pótó Pótó e Budo-Budo.

Wadiney Matos, chefe de seguimento de investigação, tem a missão de realizar a busca activa de casos, afirma que entra no terreno para conhecer o processo de paludismo, de quem tem ou quem não tem.

Esta  actividade teve o início no mês de Maio e conhecerá o término em Agosto de 2022 e conta exclusivamente com o financiamento da equipe chinesa.

O. Soares