Contacto -: +239  9923140 -jornaltropical05@hotmail.com

 

 

 

Missão de Observação Eleitoral da UE destaca 18 observadores de curto prazo 

São Tomé, 23 de setembro de 2022 - A Missão de Observação Eleitoral da União Europeia (MOE UE) a São Tomé e Príncipe destacou hoje 18 observadores de curto prazo em todo o país. Este é o terceiro grupo de observadores, depois de uma equipa central de oito peritos eleitorais ter chegado a São Tomé a 25 de agosto, e de 10 observadores de longo prazo, que se encontram no país desde 5 de setembro. 

“Os observadores de curto prazo vão permitir uma cobertura no dia eleitoral de quase todas as assembleias de voto de São Tomé e Príncipe. Juntamente com os outros observadores da MOE UE irão observar na capital, nas zonas rurais, bem como nas comunidades mais remotas. Os observadores da UE estarão de olhos abertos e ouvidos atentos durante a votação, contagem e apuramento dos resultados” disse a Observadora Chefe Maria Manuel Leitão Marques, deputada do Parlamento Europeu. 

Antes do seu destacamento, os observadores de curto prazo receberam uma formação aprofundada de dois dias em São Tomé sobre o quadro jurídico, os preparativos e os procedimentos de votação, o ambiente político e o panorama mediático. 

Juntar-se-ão aos observadores de curto prazo um pequeno grupo de observadores composto de diplomatas da UE acreditados em São Tomé e Príncipe. No total, a MOE UE incluirá no dia das eleições mais de 40 observadores provenientes dos Estados-Membros da UE, bem como da Noruega. 

“A 25 de Setembro os nossos observadores vão visitar várias assembleias de voto desde a abertura até ao encerramento das urnas. Eles não interferem no processo. Eles irão observar e tomar nota de como a votação é conduzida, avaliando questões como o respeito ao direito de voto, o segredo do voto, o desempenho dos membros da mesa, a acessibilidade para eleitores com deficiência e a participação das mulheres. Os observadores vão também avaliar a transparência, exatidão e integridade da contagem” disse a Observadora Chefe. 

A análise global da MOE UE incluirá também aspectos como o quadro jurídico e a sua aplicação, o trabalho da administração eleitoral, as actividades de campanha dos candidatos e partidos políticos, o grau de igualdade de condições na campanha, a conduta dos meios de comunicação social e a resolução de disputas relacionadas a eleições. 

A MOE UE emitirá uma declaração preliminar dois dias após as eleições, a 27 de setembro. Um relatório final - com recomendações abrangentes para futuras eleições - será publicado cerca de dois meses após as eleições e será apresentado pela MOE UE às autoridades nacionais, partidos políticos e meios de comunicação social em São Tomé. 

Michela SECHI, ​​Assessora de Imprensa